Arquivos Mensais: maio 2019


Estudantes aderem à ação de cidadania para doação de sangue no Hemose

Vitoria Batista Barreto, 16 anos, decidiu que queria ajudar a salvar vidas doando sangue. “As pessoas acham o gesto importante e legal, mas ainda espera alguém pedir, para vim doar”, declarou a estudante do curso de  informática, durante a ação da escola  Prepara Cursos, realizada Deano Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose).
No grupo de pouco mais de vinte participantes, Evany Messias Santos, 21 anos, contou que é doadora de sangue há cerca de cinco anos. “Comecei a doar nas campanhas do Colégio Leandro Maciel, depois não parei. Entendi a importância e também sou doadora universal, meu sangue é O negativo”, disse orgulhosa.
De acordo com a assistente social, Rozeli Dantas, as instituições estão bastante participativas. “A escola Prepara Cursos tem esse compromisso social e anualmente estimula a doação de sangue entre seus alunos, professores e funcionários. Para o hemocentro é uma atitude de muita valia, levando em consideração o alcance da campanha, quem não conseguiu doar saiu da unidade refletindo sobre o serviço”, declarou a gerente de Ações Estratégicas.
O Hemose permanece com a captação de doadores de todos os sangues fator Rh negativa. Segundo a gestora da área, a demanda nos hospitais por esses sangues aumentou. “Tem mais de duas semanas que as unidades hospitalares, têm buscado mais esse tipo de sangue. Temos um banco de dados com doadores regulares, mas ainda assim é importante que o cidadão que nuca doou sangue, mas é um O, A, B ou Ab negativo venha doar”, pediu Dantas.
Criterios
Para doar sangue, basta estar em boas condições de saúde, ter entre 16 e 69 anos, pesar mais de 50 quilos e apresentar documento oficial com foto, válido em todo território nacional. No dia anterior a doação de sangue é preciso dormir pelo menos 6 horas, e não ingerir bebidas alcoólicas nas 12 horas que antecede o procedimento. Mais informações através dos telefones: (79) 3225-8000, 3225-8039 e 3259-3174.

Visita técnica explica fluxos de doação e fracionamento do sangue no Hemose

O Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose) recebeu estudantes do Centro de Ensino Grau Técnico para uma visita aos serviços de coleta, análise e fracionamento  do sangue. A atividade educativa além de apresentar a instituição visa estimular o ato regular de doar sangue.
Na primeira etapa da visita o grupo percorreu o ciclo do doador, passando pelos serviços de cadastro, pré-triagem, triagem clinica, coleta de sangue e hidratação do doador.  Na etapa seguinte, eles passaram pelos laboratórios de sorologia, imunodoador e receptor, produção e dispensação de sangue e hemocomponentes, para rede hospitalar. Por ultimo os estudantes conheceram o ambulatório do Hemose que presta atendimento a pacientes portadores de doenças hematológicas e os procedimentos para transfusões sanguíneas.
De acordo com a assistente social e gerente de Ações Estratégicas do Hemocentro, Rozeli Dantas, a visita proporciona conhecimento sobre a prática dos serviços ofertados a população. “Ao percorrer os setores e receber informações dos profissionais que trabalham nos laboratórios eles podem entender a importância do hemocentro para sociedade”, disse.
O professor Elinário Santos acompanhou os estudantes durante a visita. Ele ressaltou a importância da atividade extra sala. “A intenção é fazer essa associação conhecimento teórico ao pratico. Essa experiência é uma oportunidade de aprender através da vivência em todas as etapas que compõe o ciclo do sangue”, frisou.
Consciente da responsabilidade da atividade profissional, a estudante Maria José, avaliou como proveitosa a visita. “Hoje pude entender como funciona o serviço de doação de sangue. O processo compreende o trabalho de muitos profissionais até finalizar com a transfusão sanguínea do paciente no hospital”, comentou.
Atividades
Para realizar o agendamento de visitas técnicas, palestras, campanhas para doação de sangue e o cadastro de medula óssea é necessário entrar em contato com a gerência de Captação de Doadores do Hemocentro de Sergipe. A unidade funciona diariamente de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 17h. Mais informações através dos telefones: (79)3225-8000, 3225-8039 e 3259-3174.

Alunos do Centro de Excelência Vitoria do Santa Maria doam para ajudar colega

Para ajudar no tratamento de uma colega um grupo de estudantes do Centro de Excelência Vitória de Santa Maria em Aracaju, organizou uma caravana para doar sangue. A iniciativa realizada no Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose) visa colaborar com os estoques da unidade e despertar a cultura da doação regular de sangue entre a comunidade discente e docente.

Lorrana Araújo, estudante do 3º ano do Ensino Médio Contou que decidiu convidar os colegas de sala para ajudar a amiga em função da gravidade do quadro clinico da amiga. “Temos que nos colocar no lugar uns dos outros, acho que esse é o nosso papel enquanto cidadãos”, disse.

No grupo mobilizado pela adolescente solidária, prevaleceu o sentimento de ajudar a amiga internada para tratamento de saúde. “Foi minha primeira doação de sangue. No início fiquei apreensivo, mas a vontade de ver alguém próximo curada é maior que tudo”, ressaltou Jeferson Cirilo.

A gerente de Ações Estratégicas do Hemocentro de Sergipe, Rozeli Dantas, relatou a iniciativa dos estudantes são importantes para incentivar a doação de sangue entre os jovens. “Quando o Ministério da Saúde estabeleceu que a idade mínima permitida para a doação passou para 16 anos foi um avanço para o serviço. Através dessa mudança esse público juvenil compreendeu à importância da doação de sangue”, frisou ao pontuar. “Estamos sempre abertos para parcerias, precisamos fortalecer cada vez mais esse laço e mostrar para a população o significado da doação para manutenção da vida”, completou.

Autorização

Para doar sangue é preciso está bem de saúde, pesar acima de 50 quilos, ter entre 16 a 69 anos de idade. O público na faixa etária de 16 e 17 anos precisa apresentar o Termo de Consentimento assinado pelos pais ou responsável legal para realizar a doação de sangue. O documento está disponível na unidade no setor de cadastro ou para download no site do Hemose: www.hemose.se.gov.br. Mais informações através dos telefones: (79) 3225-8000, 3225-8039 e 3259-3174.

Militares do 28º BC realizam doação de sangue em alusão ao Dia da Infantaria

O Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose) recebeu um grupo com 40 recrutas do 28º Batalhão de Caçadores (BC) do Exército Brasileiro que colaborou com o serviço de doação de sangue. A ação além de reforçar os estoques da unidade tem como intuito marcar o Dia da Infantaria celebrado nesta sexta-feira, 24.
Conforme a gerente de Ações Estratégicas, Rozeli Dantas, o apoio de voluntários e parceiros fidelizados ao serviço é essencial para manutenção do estoque de sangue da unidade. “Os militares de forma geral são parceiros da doação de sangue. E hoje de forma especial temos a doação feita por um público de jovens que estão prestando serviço militar”, destacou ao explicar que o sangue coletado na unidade atende a Hemorrede Estadual, composta pelos hospitais e maternidades da rede pública e convênios da rede privada.
A proposta da instituição militar é incentivar a doação de sangue como um ato regular e de responsabilidade social. “Sempre que os profissionais do Hemose entram em contato com o batalhão o comando pede voluntários para prestar esse apoio à causa e contribuir com a sociedade”, disse a sargento Andressa.
Paulo Sergio Campos Vasconcelos é recruta e doador de sangue regular. Para ele a ação da instituição militar é bastante. “A doação é importante estamos aqui praticando a solidariedade”, disse. O Recruta Gabriel Acioli palmeira Rabelo, efetuou a primeira doação de sangue. “Vim participar e agora entendi como é importante e simples”, comentou.
Critérios
Para doar sangue, basta estar em boas condições de saúde, ter entre 16 e 69 anos, pesar mais de 50 quilos e apresentar documento oficial com foto, válido em todo território nacional. No dia anterior a doação de sangue é preciso dormir pelo menos 6 horas, e não ingerir bebidas alcoólicas nas 12 horas que antecede o procedimento. Mais informações através dos telefones: (79) 3225-8000, 3225-8039 e 3259-3174.

 

Juventude solidária de Ribeirópolis realiza campanha e doa sangue no Hemose

Em novembro de 2014, o Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose) firmou uma parceria solidária para doação de sangue com o envolvimento de estudantes do Ensino Médio do município de Ribeirópolis. Na terça-feira, 21, cerca de 40 alunos dos Colégios João XXIII e Abdias Bezerra retornaram a unidade e colaboram com o serviço.
As turmas compostas por estudantes dos 2º e 3º anos foram recepcionadas pela equipe da gerência de Ações Estratégicas do hemocentro. “Eles estão de parabéns pelo gesto e por vim até o Hemose em Aracaju, praticar essa atitude que salva vidas. Queremos agradecer a parceria com as escolas e contar com o apoio de todos, pois esses jovens, serão os futuros doadores de sangue de Sergipe”, destacou a gestora do serviço, assistente social Rozeli Dantas.
Comprometido com a causa, o professor de Biologia, Henrique Costa de Andrade, é doador de sangue e um dos idealizadores da ação. Ele comentou que a proposta da campanha é envolver e estimular a cultura da doação entre os estudantes. “Sabemos o quanto é importante esse serviço, com essa ação conjunta despertamos o sentimento de responsabilidade social, através dessa aula prática de cidadania, que vai permitir que os nossos alunos compreendam a importância de serem voluntários”, salientou.
Os estudantes, Nathan Santana de Lima, 19 anos, Layuri Vitoria Lisboa de Jesus, 17 e Lucimário Lisboa Gois, 18 anos, contaram que decidiram participar da campanha por causa do incentivo do professor. “Ele sempre fala da doação de sangue e de como é necessário ajudar as pessoas em seus tratamentos. Estamos aqui com o mesmo sentimento, ajudar quem precisa”, resumiram os adolescentes.
Doação de sangue
Estão aptos a doar sangue candidatos em bom estado de saúde, idade entre 16 a 69 anos e peso acima de 50 quilos. Menor de 18 anos somente com termo de autorização dos pais ou responsável legal. É necessário apresentar documento de identidade original e com foto válido em todo território nacional, pode ser a carteira de identidade, de trabalho ou a de motorista. Mais isformações sobre o agendamento de campanhas, palestras, cadastro de medula óssea e visitas técnicas através dos telefones: (79) 3225-8000, 3225-8039 e 3259-3174.

 

Hemose divulga doação de sangue durante palestra no Senac em Itabaiana

As palestras sobre a importância da doação de sangue representam um importante instrumento para divulgação e captação de doadores de sangue do Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose). Na segunda-feira, 20, a atividade realizada no Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) unidade Itabaiana, reuniu cerca de 50 alunos dos cursos de auxiliar e técnico de enfermagem.
Na ocasião, a assistente social Rozeli Dantas, detalhou os critérios para doar sangue. Ela esclareceu que ao chegar ao hemocentro o voluntário precisa passar pelo ciclo do doador, iniciando no setor de cadastro onde são prestadas informações pessoais. Em seguida vem a pré-triagem, nesse serviço, o voluntário passa por verificação dos sinais vitais, medição da pressão arterial, altura, peso e faz um teste do hematócrito, que mede o nível de ferro no sangue.
Já na etapa da entrevista clínica, o cidadão responde um questionário sobre informações de hábitos de saúde. “Como estudantes da área de saúde é importante que vocês entendam que a doação de sangue deve ser um procedimento seguro para o doador e de proteção para o paciente que receberá o sangue, através da transfusão”, disse Dantas.
Durante as explicações técnicas relativas ao processo da doação de sangue, a enfermeira Florita Aquino, ressaltou que a fidelização de voluntários dispostos em doar, além de contribuir com o serviço, garante a qualidade do sangue. “Quando o dador é regular, significa também que se trata de um indivíduo que mantém hábitos saudáveis, dessa forma esse sangue apresenta uma boa triagem sorológica”, salientou.
Preparação
Para dia da doação o voluntário deve comparecer ao serviço bem alimentado, evitando alimentos gordurosos. Na noite anterior, deve ter um repouso mínimo de seis horas, não ingerir bebidas alcoólicas por 12 horas e evitar fumar por pelo menos duas horas. O serviço de coleta de sangue do hemocentro funciona diariamente de segunda à sexta-feira, das 7h30 às 17h. Mais informações sobre os serviços, através dos telefones: (79) 3225-8000, 3225-8039 e 3259-3174.

Parceiros do Hemose atuam na fidelização de doadores de sangue

O incentivo ao ato regular da doação de sangue vem ganhando o reforço de parceiros junto ao  Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose). Um exemplo são as campanhas mobilizadas pelos líderes de grupos e movimentos engajados com a causa. “Iniciei esse trabalho no ano passado e retornamos agora no primeiro semestre com doadores e voluntários, que doaram sangue pela primeira vez nessa campanha”, destacou Anderson Santos da Silva.
Jeovanilson Lima Santos contou que decidiu colaborar com o serviço incentivado pelo amigo. “Ele já realiza outros trabalhos sociais e a doação de sangue envolve as pessoas em benefício da sociedade, por isso vim. Essa é uma causa justa”, declarou.  O colega de grupo, Felipe Santos Rocha, é doador de sangue e retornou ao hemocentro, para participar da campanha ‘Amigos de Anderson’. “Estamos aqui para salvar vidas”, resumiu.
A gerente de Ações Estratégicas do Hemose, Rozeli Dantas, explicou que as doações regulares, são essenciais para manutenção dos estoques de sangues, que diariamente abastece a rede hospitalar, responsável pelo atendimento da demanda transfusional de centenas de pacientes. Ela acrescentou ainda que as ações são instrumentos de incentivo as pessoas que querem doar e necessitam de algum estímulo.
“Todos os esforços das equipes são voltados para fidelização de doadores que contribuem com o serviço cumprindo os intervalos preconizados pela legislação do serviço de hemoterapia. O homem pode doar a cada dois ou três meses e a mulher a cada três ou quatro meses”, detalhou ao salientar que as campanhas mobilizam grupos com 20 a 50 participantes. “Essa reunião de pessoas colabora e divulga o serviço”, concluiu.
Doação de sangue
Estão aptos a doar sangue candidatos em bom estado de saúde, idade entre 16 a 69 anos, peso acima de 50 quilos. Menor de 18 anos somente com termo de autorização dos pais ou responsável legal. É necessário a apresentação de um documento de identidade original, com foto, válido em todo território nacional, pode ser a carteira de identidade, habilitação ou a carteira de trabalho. Mais informações sobre o serviço através dos telefones: (79) 3225-8000, 3225-8039 e 3259-3174.

 

Missa no Lacen homenageia mães servidoras

Uma missa realizada na manhã desta sexta-feira, 17, no Laboratório Central de Saúde Pública de Sergipe (Lacen) finalizou as celebrações relativas ao Dia das Mães da Fundação de Saúde Parreiras Horta (FSPH). O ato cristão faz parte da promoção e integração entre os servidores realizada pela Coordenação de Gestão do Trabalho (Coget) da Fundação de Saúde Parreiras Horta (FSPH) em datas festivas do ano.
Durante a missa o padre Givanildo dos Santos, falou da importância da figura materna para as famílias e do período Pascal em que o cristão vivencia a alegria da vida. “A palavra do evangelho nos faz refletir numa passagem bíblica quando Jesus disse: Eu sou o caminho, a verdade e a vidas”. “Hoje estamos celebrando a missa para todas as mães do Lacen, onde homenageamos Nossa Senhora mãe de Jesus, temos que lembrar que não existe caminho feliz sem a presença de Deusa em nossas vidas”, ressaltou.
A diretora geral da Fundação Parreiras Horta, Lucia Déda destacou a importância de celebrar a data, durante a leitura da mensagem das mães acompanhada da filha, Maria Clara. “Festejar o dia das Mães é mostrar a importância de todas as servidoras e servidores da instituição. Quero reiterar meu compromisso de está próximo de todos vocês, para ter esse contato que é tão importante para gestão e, principalmente para prestação dos serviços ofertados pelo Lacen, Hemose e o Serviço e Verificação de Óbitos”, salientou.
“Essa missa tem essa simbologia de reconhecer a importância das mães servidoras na vida de cada um de nós. O Lacen assim como toda a gestão da fundação, na presença dos seus diretores, abraça cada uma das mães aqui presentes, desejando muita felicidade a todas”, comentou o superintendente do Laboratório Central, Cliomar Alves dos Santos.
As servidoras, Patrícia Barroso Ribeiro, coordenadora do Serviço de Verificação de Óbitos (SVO), é mãe de Nilton Junior e Meirivan Lapa, da coordenação de Gestão do Trabalho, mãe  de Matheus e Marianne. Elas consideraram o evento religioso uma oportunidade de celebração com todos os colegas. “Somos filhas e mães. Esses momentos são importantes para integração de todos”, afirmaram.

Capacitação do Hemose aborda técnicas utilizadas em testes pre-transfusionais

O aprimoramento de testes e a implementação de novas metodologias no serviço de transfusão de sangue. Esses foram os temas destacados durante a capacitação da gerência da Hemorrede do Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose) com profissionais que trabalham na Agência Transfusional (AT) da Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (MNSL), destinado à segurança do procedimento de hemoterapia.
As agências funcionam nas unidades hospitalares e maternidades, o serviço é responsável pelo armazenamento dos componentes do sangue – hemácias, plaquetas e plasma.  Antes da transfusão sanguínea é necessária a realização de testes pre-transfusionais: prova de compatibilidade, pesquisa de anticorpos irregulares, prova cruzada, tipagem sanguínea, reclassificação ABO, prova direta e reversa, dentre outros.
De acordo com o biomédico Jandson Marques, a capacitação visa a melhoria da prestação dos serviços de hemoterapia nas unidades hospitalares. Ele explicou ainda que o atendimento prestado ao paciente que já recebeu várias transfusões requer técnicas de compatibilização especificas no sangue. “Aproveitamos esse momento para discutirmos essas técnicas e metodologias, tiramos duvidas para agilizar o processo na liberação das bolsas e a realização da transfusão, com foco na segurança do paciente para minimizar eventuais reações durante a aplicação do sangue”, pontuou.
Conforme a gerente da Hemorrede, Mariamalia Newton Andrade o trabalho realizado pelo hemocentro visa à melhoria e segurança da assistência prestada ao receptor de sangue. “O nosso trabalho busca auxiliar os hospitais e maternidades que utilizam os componentes do sangue, plaquetas, hemácias e plasma. Na maioria das vezes o sangue é uma terapêutica usada nos mais variados procedimentos cirúrgicos e em tratamentos, para suprir a carência de proteínas ou enzimas do organismo”, destacou.
Hemoterapia
A Hemorrede trabalha vinculada ao Hemose, hemocentro coordenador e atua na efetivação do Plano Estadual de Sangue no Estado.  Dentre as suas atribuições está à coordenação de atividades para promoção a educação continuada dos profissionais que trabalham com o processo de utilização do sangue na rede de saúde.

 

Estudantes solidários retornam ao Hemose e doam sangue durante ação do Colégio Atheneu

Uma parceria entre o Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose) e o Colégio Estadual Atheneu Sergipense (Ceas), em Aracaju, mobilizou estudantes do 2º e 3º ano para colaborar com o serviço de doação de sangue. A iniciativa visa reforçar a importância do ato de doar com regularidade junto a comunidade estudantil.
Marcos Jetro Alves de Araújo lembrou que sua primeira doação foi na campanha da unidade de ensino no segundo semestre de 2018. “Naquele momento entendi que a doação pode fazer a diferença na vida daqueles que precisam do sangue”, disse o adolescente. “Não retornei porque estou me preparando para o vestibular e meu tempo fica bem limitado”, contou.
A campanha despertou o interesse de alunos novatos junto ao serviço no hemocentro, a exemplo de, Maryemily Sandra Santos e João Victor Vieira Santos, que decidiram conhecer a doação de sangue. “É uma boa ação por isso vim”, comentou Victor. “Acho que o principal é lembrar que a minha doação pode salvar uma vida”, completou Sandra.
Essa primeira ação de 2019, reuniu cerca de vinte participantes que poderão se multiplicar em outras dezenas de estudantes solidários. Conforme a gerente de Ações Estratégicas, Rozeli Dantas, ao longo do mês de maio tem outras campanhas com envolvimento de adolescentes. “Esse é um público que está inserido nos critérios para doação de sangue na faixa etária de 16 a 17
anos, que está autorizado a doar, mediante entrega de formulário assinado pelos pais ou responsável legal e cópias de documento de identidade”, detalhou a assistente social.
Rozeli salientou que a ação é uma forma de despertar o público para responsabilidade social e o exercício de cidadania. “Ao conhecer o serviço esses adolescentes passam a ter um novo olhar sobre a doação desfazendo os mitos para que assim sejam futuros doadores frequentes de todos os grupos sanguíneos, O, A, B e Ab positivo e negativo”, frisou.
Serviço
Para ser um doador de sangue é preciso estar bem de saúde, ter entre 16 e 69 anos de idade, ter mais de 50 quilos, comparecer ao serviço bem alimentado e apresentar um documento oficial com foto. Os menores de 18 anos precisam apresentar o termo de consentimento assinado pelos pais ou responsável legal. O documento está disponível para download no site do Hemose: www.hemose.se.gov.br. Mais informações através dos telefones: (79) 3225-8000, 3225-8039 e 3259-3174.