Capacitação do Hemose aborda técnicas utilizadas em testes pre-transfusionais

O aprimoramento de testes e a implementação de novas metodologias no serviço de transfusão de sangue. Esses foram os temas destacados durante a capacitação da gerência da Hemorrede do Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose) com profissionais que trabalham na Agência Transfusional (AT) da Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (MNSL), destinado à segurança do procedimento de hemoterapia.
As agências funcionam nas unidades hospitalares e maternidades, o serviço é responsável pelo armazenamento dos componentes do sangue – hemácias, plaquetas e plasma.  Antes da transfusão sanguínea é necessária a realização de testes pre-transfusionais: prova de compatibilidade, pesquisa de anticorpos irregulares, prova cruzada, tipagem sanguínea, reclassificação ABO, prova direta e reversa, dentre outros.
De acordo com o biomédico Jandson Marques, a capacitação visa a melhoria da prestação dos serviços de hemoterapia nas unidades hospitalares. Ele explicou ainda que o atendimento prestado ao paciente que já recebeu várias transfusões requer técnicas de compatibilização especificas no sangue. “Aproveitamos esse momento para discutirmos essas técnicas e metodologias, tiramos duvidas para agilizar o processo na liberação das bolsas e a realização da transfusão, com foco na segurança do paciente para minimizar eventuais reações durante a aplicação do sangue”, pontuou.
Conforme a gerente da Hemorrede, Mariamalia Newton Andrade o trabalho realizado pelo hemocentro visa à melhoria e segurança da assistência prestada ao receptor de sangue. “O nosso trabalho busca auxiliar os hospitais e maternidades que utilizam os componentes do sangue, plaquetas, hemácias e plasma. Na maioria das vezes o sangue é uma terapêutica usada nos mais variados procedimentos cirúrgicos e em tratamentos, para suprir a carência de proteínas ou enzimas do organismo”, destacou.
Hemoterapia
A Hemorrede trabalha vinculada ao Hemose, hemocentro coordenador e atua na efetivação do Plano Estadual de Sangue no Estado.  Dentre as suas atribuições está à coordenação de atividades para promoção a educação continuada dos profissionais que trabalham com o processo de utilização do sangue na rede de saúde.