Arquivos Mensais: maio 2019


Hemose registra 154 doações de sangue em sexta de parcerias solidárias

O Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose) registrou 193 atendimentos com 154 doações de sangue na última sexta-feira, 10, dia dedicado à solidariedade para dezenas de voluntários.  Dentre as ações, os grupos ‘Entre Amazonas e Deusas’ de Estância e ‘UFS até no Sangue’, movimento organizado pelo Diretório Acadêmico de Engenharia Química, Química Industrial e empresa Junior de Física da Universidade Federal de Sergipe.
A gerente de Ações Estratégicas, Rozeli Dantas, explicou que as campanhas de parceiros fidelizados são programadas para acontecer no calendário de maio. “Monitoramos diariamente os estoques e a depender da necessidade agendamos as campanhas para períodos de maior necessidade como na véspera do final de semana”, comentou ao acrescentar. “Conseguimos ultrapassar 120 doações previstas para um”, relatou ao lembrar que devido ao número de pessoas com viroses a população com as condições favoráveis pode procurar o hemocentro para doar. “O envolvimento de todos é fundamental, para manutenção dos estoques de sangues”, ponderou Dantas.
Rayane de Jesus Mendonça do ‘Entre Amazonas e Deusas’, participou pela primeira vez da campanha. “Estou feliz por conseguir doar e ajudar a salvar vidas”, disse.  Responsável pelo grupo Karina Liberal, salientou que a ação entra em seu segundo ano. “Através dessa iniciativa buscamos incentivar a doação de sangue”, confirmou.
Já a campanha da UFS mobilizou pouco mais de 60 acadêmicos da instituição de ensino. De acordo com Samuel Silva Batista da comissão de organização, a proposta da ação é fidelizar o maior número possível de estudantes. “Divulgamos o serviço na universidade para que a cada mês, a campanha estimule a participação de novos alunos e aqueles que já são doadores possam repetir o ato solidário”, destacou o acadêmico de física médica.
Anderson Martins dos Santos acadêmico de engenharia mecânica renovou a doação. “É a segunda doação na campanha da UFS”, contou, enquanto André de Góes, do curso de psicologia, realizou a primeira doação de sangue. “Já havia pensado em doar, hoje foi à oportunidade”, afirmou.
Doação de sangue
Estão aptos a doar sangue candidatos em bom estado de saúde, idade entre 16 a 69 anos, peso acima de 50 quilos e comparecer ao serviço bem alimentado. Menor de 18 anos somente com termo de autorização dos pais ou responsável legal. É necessário portar documento de identidade original, com foto, válido em todo território nacional. Mais detalhes sobre o serviço de doação, palestras e hemotur, através dos telefones: (79) 3225-8000, 3225-8039 e 3259-3174.

 

Hemose: Celebração do Dia das Mães reúne gestores e servidores durante missa

Uma missa em Ação de Graças, celebrada na manhã desta sexta-feira, 10, no auditório do Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose), marcou as comemorações antecipadas, pela passagem do Dia das Mães, que ocorre no próximo domingo, 12 de maio. O momento foi marcado pela emoção e a integração entre gestores da Fundação de Saúde Parreiras Horta (FSPH) e demais servidores que participaram do ato de fé cristã.
Durante a celebração o padre Givanildo dos Santos, ressaltou que o mês de maio é dedicado a Maria que deu a luz a seu filho Jesus, as mães e as noivas. “Devemos recordar o verdadeiro sentido das mães através de Maria que gerou seu filho Jesus para o mundo, e sua missão foi à salvação de todos nos”, lembrou.
Presente ao momento de ação de Graças, a diretora geral da Fundação de Saúde Parreiras Horta (FSPH) Luciana Déda, fez a primeira leitura numa reflexão dos Atos dos Apóstolos. “Quero agradecer a todos pela recepção nesses poucos dias que estou à frente da gestão e reforçar meu desejo de realizarmos juntos, um trabalho de qualidade voltado para os pacientes assistidos através dos serviços ofertados pela Fundação e as unidades Hemose, Lacen e SVO”, disse a diretora.
“Essa é uma missa para homenagear as mães servidoras e as nossas mães. Nesses momentos de reflexão e oração podemos agradecer a Deus pela vida e renovar nossos votos de bênçãos. Fico feliz por fazer parte deste momento com os gestores e os colaboradores que deixaram suas rotinas para prestigiar esse momento tão importante”, destacou a superintendente do Hemose, Erivalda Gonçalves Barreto.
Para servidora Acione Marques da Silva, que trabalha na coordenação de Gestão do Trabalho da FSPH, a missa foi uma preparação pela data que é especial para todos – o Dia das Mães. “As missas na instituição proporcionam esse momento de confraternização entre todos. Também é uma oportunidade em que podemos refletir sobre o valor especial que a mãe representa na vida de cada uma de nós”, comentou.
O ato religioso foi encerrado com as homenagens aos aniversariantes do mês de maio da instituição e um lanche especial, para todos que acompanharam a celebração do dia.

 

Campanha do IFS abre calendário de doações de maio no Hemose

O Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose) deu início ao calendário de campanhas do mês de maio para doação de sangue. A primeira ação, realizada pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Sergipe (IFS) campus de Nossa Senhora do Socorro, contou com a adesão de servidores e alunos do curso de manutenção e suporte em informática.

A gerente de Ações Estratégicas, Rozeli Dantas, informou que a campanha é resultante da parceria entre as instituições. “Realizamos um ciclo de palestra na unidade justamente para sensibilizar toda a comunidade. Esses momentos são essenciais para levarmos as orientações e tirarmos duvidas em relação aos serviços de doação de sangue e o cadastro de medula óssea”, ressaltou.

Os estudantes Nathan Cristopher Andrade Sousa e Leandro Santos Silva realizaram a primeira doação de sangue durante a campanha. “Sempre tive vontade e hoje foi a grande oportunidade. Estou satisfeito por saber que fiz algo bom que vai beneficiar outras pessoas”, disse Nathan. “A doação é tranquila e todos devem vim”, convidou Silva.

Na ocasião Thiago Siqueira relatou que o Instituto Federal tem como pilar a formação técnica de futuros profissionais e também de cidadãos. “Realizamos diversas ações sociais voltadas para cidadania e a doação de sangue é um dos temas transversais trabalhados no campus, cuja finalidade é ajudar a salvar vidas. A campanha busca incentivar nos alunos a cultura da doação regular de sangue”, destacou o profissional.

Ao longo do mês que celebra as mães e as noivas, o hemocentro de Sergipe intensifica as atividades para captação do público feminino. “Temos algumas campanhas agendadas e, já estamos fazendo essa sensibilização para ampliar a adesão das mulheres doadoras de sangue. Lembrando que apenas as gestantes e aquelas que estão no período de amamentação não podem doar por um período de um ano”, salientou a gerente de Captação de Doadores.

Para ser um doador de sangue é preciso estar bem de saúde, ter entre 16 e 69 anos de idade, ter mais de 50 quilos e apresentar um documento oficial com foto. No dia da doação é importante comparecer ao serviço bem alimentado. Mais informações através dos telefones: (79) 3225-8000, 3225-8039 e 3259-3174.

Segurança Transfusional é tema de capacitação no Hospital Regional de Glória

Nesta segunda-feira, 6, a equipe da Hemorrede do Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose)  realizou uma supervisão técnica e capacitação para procedimentos hemoterápicos  no Hospital Regional de Nossa Senhora da Glória, distante121 quilômetros de Aracaju.  A atividade visa à promoção de serviços de qualidade e a segurança transfusional para usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) assistidos na rede hospitalar do Estado.
O trabalho dividido em duas etapas, iniciou pela conferência de documentos relativos aos Procedimentos Operacionais Padronizados (POP’s) que normatizam os serviços relacionados à preparação, aplicação e monitoramento do sangue e hemocomponentes.
Na segunda etapa, os profissionais da Hemorrede, enfermeiro Rodrigo Damasceno e o biomédico Jandson Marques realizaram a capacitação com a participação de enfermeiros e técnicos, sobre o ato transfusional, com abordagem no armazenamento de plaquetas, hemácias e plasma, testes do Sistema ABO, que verifica o grupos sanguíneo e o fator Rh, compatibilização de bolsa de sangue com amostra do receptor, liberação transfusões de hemocomponentes, mediante solicitação do médico da unidade hospitalar, com a retaguarda do Hemocentro de Sergipe.
“Durante as capacitações é imprescindível reforçar a necessidade dos cuidados para a correta identificação de tubos com vistas a garantir uma transfusão sanguínea segura e sem riscos ao paciente. Outra questão é a importância do preenchimento completo da Solicitação Nominal de Hemocomponentes. Esse documento norteia todo o processo de transfusão”, destacou Jandson Marques.
A gerente da Hemorrede, Mariamalia Newton Andrade, informou que a supervisão e capacitação no Hospital Regional de Glória encerrou o cronograma de atividades da qualificação da hemorrede do primeiro quadrimestre do ano. “Iremos consolidar as informações para avaliar a necessidade de sugerir as gestões dos,  quatorze hospitais visitados, melhorias dos serviços de hemoterapia ofertados nessas unidades”, salientou.
Conforme ainda a gestora o Hemose é responsável pela supervisão técnica e capacitação dos profissionais que atuam diretamente com os serviços hemoterápicos no Estado. “Os treinamentos, cursos e atualizações são para melhorar os fluxos e garantir que os profissionais realizem o procedimento com segurança para ambas as partes. Trabalhando conjuntamente conseguimos ter profissionais cada vez mais aptos a realizar o ato transfusional e, assim, garantimos a segurança do paciente que recebe o sangue”, concluiu Mariamalia.

Hemose realiza captação para doador de plaquetas por Aférese

O médico residente em ortopedia Rodrigo Alencar é doador de sangue há pouco mais de uma década e agora é doador de plaquetas por Aférese. “Sou pai e sou filho e acho que devemos nos colocar no lugar do outro. Em algum momento alguém próximo da família ou do nosso convívio social, pode precisar de transfusão de hemácias ou de plaquetas”, destacou durante a realização do procedimento no Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose).

Para realizar a doação Rodrigo passou por todos os serviços cadastro, pré-triagem, triagem clínica e, também realizou um hemograma – um exame do sangue especifico para contagem de plaquetas presente na corrente sanguínea. Para esse tipo de doação o indicado é que o doador possua acima de 200 mil unidades de plaquetas. “É um processo muito tranquilo que faz bem para quem doa e para o receptor que pode ter sua vida salva”, salientou o médico doador.

O procedimento é muito parecido com a doação de sangue total, a diferença está no auxílio de um equipamento especial. O doador é conectado à máquina de Aférese através de punção venosa em um dos braços. Por centrifugação, a máquina separa o sangue do doador e retira somente as plaquetas, devolvendo as outras células ao organismo da pessoa. O sangue é coletado em um Kit, com material descartável e estéril.

De acordo com informações da gerente de Coleta da unidade, Florita Aquino, através dessa modalidade de doação é possível coletar até 600 ml, de plaquetas. “Com essa quantidade é possível atender uma média de até cinco pacientes, dependendo da prescrição solicitada pelo médico”, explicou ao ressaltar que o procedimento não causa prejuízos ao doador. “A máquina retira as plaquetas e devolve o sangue para o organismo”, detalhou.

Conforme ainda a enfermeira o processo  de doação de plaquetas por Aférese dura em  média 90 minutos. “É totalmente seguro e monitorado por um enfermeiro e um médico na retaguarda. Em até 48 horas o organismo repõe as plaquetas doadas, ou seja, em apenas dois dias já é possível fazer uma nova doação de plaquetas”, justificou Florita.

A infusão de plaquetas é recomendada para o tratamento de paciente portador de câncer, leucemias, anemias agudas e doenças do sangue como Anemia Falciforme. Também é solicitada para realização de grandes cirurgias, a exemplo do coração e torácica, e nas pessoas submetidas a transplante de medula óssea, dentre outros.

 Critérios

Os critérios para ser um doador de plaquetas por Aférese é ter idade entre 18 a 59 anos e estar em bom estado de saúde. No momento da avaliação, feito por um profissional no Hemocentro de Sergipe é considerado candidato em potencial, o voluntário que doa sangue com regularidade, com peso acima de 60 quilos e que o exame de contagem de células seja acima de 200 mil plaquetas. Mais informações junto ao serviço de Captação de Doadores através dos telefones: (79) 3225-8000, 3225-8039 e 3259-3174.

Acadêmicos de enfermagem da UniAges doam sangue e aderem ao cadastro de medula óssea

Nesta sexta-feira, 3, um grupo de acadêmicos de enfermagem da Universidade Ages (UniAges) colaborou com a doação de sangue o cadastro de medula óssea no Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose). A iniciativa solidária visa chamar a atenção para conscientização sobre a importância do ato de doar sangue regularmente e apoiar o tratamento de pacientes assistidos na rede hospitalar do Estado.
A professora Aurealice Carvalho, preceptora dos estudantes de enfermagem relatou que a decisão de realizar a doação foi do grupo. “Eles estão finalizando o estágio no hospital José do Prado Franco Sobrinho em Nossa Senhora do Socorro e ao se formarem desempenharão o papel de profissionais comprometidos com a assistência e cuidado aos pacientes. A doação mostra o outro lado da saúde aquele em que podemos ajudar com uma parte do nosso organismo, onde o sangue é produzido”, ressaltou.
Comprometida com o próximo Emilly Rafaela de Jesus realizou a primeira doação de sangue. Ela disse que o principal fator estimulador foi saber que sua atitude vai colaborar com o ato de salvar vidas. “Dá um receio no início, mas esse gesto é algo muito maior e devemos sempre nos colocar no lugar do outro para praticarmos ações de solidariedade sempre”, frisou.
“A UniAges é uma instituição parceira do hemocentro, já realizamos palestra e campanhas para cadastro de medula óssea. O retornos dos estudante e professores ao serviço mostra o comprometimento de todos com a causa”, destacou Rozeli Dantas, gerente da Captação de Doadores ao convidar os doadores de fator Rh negativo. “São sangues menos presentes na população, dessa forma quem for, O e A negativo e tiver disponibilidade para doação basta ligar para fazer o agendamento nos telefones: (79) 3225-8039 e 3259-5174”, informou.
Doação de sangue
Estão aptos a doar sangue candidatos em bom estado de saúde, idade entre 16 a 69 anos, peso acima de 50 Kg. Menor de 18 anos somente com termo de autorização dos pais ou responsável legal. É necessário portar documento de identidade original, com foto, válido em todo território nacional. Para o dia da doação é recomendado que o doador esteja bem alimentado, evitando alimentos gordurosos quatro horas antes do procedimento. O Hemose funciona diariamente de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 17h.

 

Guarda Municipal de Socorro inicia Dia ‘D’ para estimular a pratica da doação de sangue

O Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose) recebeu a campanha Dia ‘D’ para doação de sangue organizada pela Guarda Municipal de Nossa Senhora do Socorro. A iniciativa em defesa da vida visa incentivar o ato regular da doação entre os membros da corporação e a comunidade socorrense.
De acordo com o doador e membro da equipe de organização da ação, Jhonny David, a doação de sangue dos Guardas Municipais, integra um cronograma de atividades que prossegue até o final do mês. “Temos um calendário e naqueles meses programados percorremos escolas e as comunidades prestando serviços a população, como orientações de segurança, distribuição de alimentos e a doação de sangue para ajudar o tratamento dos pacientes”, explicou.
A gerente de Captação de Doadores do Hemocentro de Sergipe, assistente social  Rozeli Dantas, ressaltou o compromisso social das categorias profissionais. “As campanhas de grupos fidelizados são um diferencial para ajudar na manutenção dos estoques de todos os grupos sanguíneos”, comentou ao destacar que as parcerias do hemocentro com a Guarda Municipal de Socorro e com outras instituições militares, como Exército, Aeronáutica e Capitania dos Portos são de extrema importância. “Eles organizam as campanhas trimestralmente”, relatou.
Para os grupos dispostos em contribuir com o serviço a assistente social explicou que o processo de doação compreende um ciclo simples e seguro, que pode levar no máximo uma hora e meia. “Esse tempo varia de acordo com o dia da semana e o movimento. Em dias mais calmos o doador passa apenas 40 minutos para passar por todos os setores que antecedem a doação, o cadastro, pré-triagem, um questionário da sala da triagem clinica e a coleta da bolsa de sangue”, detalhou ao completar. “Por último o doador recebe um lanche para ajudar na reposição de líquidos do organismo e é liberado”, concluiu Dantas.
Serviços
Pode doar sangue candidatos em bom estado de saúde, idade entre 16 e 69 anos, peso acima de 50 quilos. Menor de 18 anos somente com termo de autorização dos pais ou responsável legal. É necessário portar documento de identidade original, com foto, válido em todo território nacional. Mais detalhes sobre o serviço de doação, cadastro de medula óssea, palestras e hemotur, através dos telefones: (79) 3225-8000, 3225-8039 e 3259-3174